Poema: O Inverno Da Vida

Imagina viver numa casa que não é tua

Com pessoas que não conheces

Gritos ecoam na noite

Da demência alheia

Da inconsciência senil

De quem já não é o que foi

De quem já não sabe quem é

Os anos dourados passaram

Ou nunca existiram

Chegou agora o Inverno da vida

A estação mais rigorosa de toda a existência

Os dias são frios

Não por causa da temperatura

Mas pela falta de calor humano

São esquecidos em casas que não são suas

À mercê dos que tratam de si

Estes nem sempre são os mais profissionais

Mas a senhora já não se lembra de nada

Já não se pode queixar

Já não tem quem a defenda

Vai definhando

Por sofás e cadeiras dormitando

Dizendo coisas sem nexo

Que só fazem sentido na sua cabeça

Vagueia pelos corredores

Chama pela mãe

Não vale a pena gritar

Ninguém ouve

Ninguém quer saber

 

Imagem retirada do site Pixabay.

4 Comments

      1. Sem duvida, é uma triste realidade de muitas pessoas da nossa sociedade. Chegar ao fim da vida e viverem sozinhas, esquecidas e sós. Mas cabe-nos aos mais novos, tentar ao menos, dar um pouco de carinho e alegria da forma que nos seja possível. Pelo menos para não haver tanta solidão…

        Liked by 1 person

      2. É verdade mas o voluntariado com idosos é difícil. Eu um dia gostava de fazer isso mas não sei se tenho estofo. Logo se vê. Obrigada pelos comentários 🙂

        Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s