Poema: Por Cima De Reticências (2007)

Não gosto de mal-entendidos
meias palavras em amargura
quero ter sempre tudo bem resolvido
chega de retroactivos
pendências
não gosto de avançar
por cima de reticências
de coisas que nunca se disseram
sentimentos que se deitaram fora
por falta de tempo
de coragem
de oportunidade
de vida
beijos deitados fora
abraços para o lixo
olhares que nunca se trocaram
com aquele brilho que não houve
onde foram?

 

Imagem retirada do site Pixabay.

Anúncios

2 Comments

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s