Tudo Na Nossa Pele (2007)

os nomes substituem-se
as caras
os cheiros
os dias
fantasmas de pessoas que já morreram
ou que já não voltam
é igual
todos nós morremos tantas vezes
em cada vida
o homem que chega à campa
não é o homem que era à partida
na despedida
somos nós
e um somar
subtrair
multiplicar
e dividir
de pessoas
de renascimentos
de perdas
tudo na nossa pele
no nosso sangue
até ao último momento.

 

Imagem tirada do site Pixabay.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s